Español   /   English   /   中国人   /   Français   /   Deutsch Arrecadação  /   SisCONTAG  /   Guias  /   Webmail  /   Eventos  /   Todos os sistemas  /   Login
               
 
 
4º FESTIVAL NACIONAL DA JUVENTUDE RURAL     25 a 27 de abril de 2023 - Brasília/DF    SAIBA MAIS
EM DEFESA DA PREVIDÊNCIA RURAL
Líder do governo se compromete a analisar proposta da CONTAG para retirar rurais da “reforma”
WhatsApp

25 de Fevereiro de 2018


Verônica Tozzi
TEMAS RELACIONADOS:
em defesa da previdência rural



Mesmo com a intervenção militar no Rio de Janeiro, que proíbe o Congresso Nacional de votar emendas à Constituição, e com a suspensão de pauta da votação da “reforma” da Previdência Social, a Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG), as Federações e os Sindicatos seguem mobilizados para barrar qualquer tipo de tentativa de retirada de direitos da categoria trabalhadora rural.

Depois de uma longa jornada desde 2015, com a criação de grupo de trabalho, elaboração de estudos e materiais informativos, de realização de aproximadamente 2 mil atividades como audiências públicas nas Assembleias Legislativas, nas Câmaras Municipais e no Congresso Nacional, atos de rua, nos aeroportos, ocupações de agências do INSS, entre outras mobilizações, as estratégias adotadas foram fundamentais para impedir a votação da PEC, inclusive a votação foi adiada por várias vezes.

Após participar dos atos de ontem (19), integrando a agenda da Jornada Nacional de Lutas em defesa da Aposentadoria, um grupo de trabalhadores e trabalhadoras do Distrito Federal, de Goiás, Minas Gerais e Piauí, em Brasília realizou uma manifestação hoje pela manhã em frente ao Anexo II da Câmara dos Deputados e uma comissão com representação da CONTAG, Federações e das centrais sindicais CUT e CTB foi recebida para uma reunião com o líder do governo, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), e com os deputados Fernando Monteiro (PP-PE) e Jerônimo Goergen (PP-RS).

Apesar de o governo ilegítimo de Michel Temer gastar milhões em publicidade para afirmar que os rurais estão fora desta “reforma”, durante a reunião, o presidente da CONTAG, Aristides Santos, apresentou ao líder Aguinaldo Ribeiro os pontos da emenda aglutinativa que a CONTAG ainda questiona. “Defendemos a manutenção da contribuição previdenciária dos agricultores e agricultoras familiares com base na venda da produção, como previsto no artigo 195 da Constituição Federal. Não podemos aceitar que exijam 15 anos de contribuição dos segurados e seguradas especiais para o acesso à aposentadoria. Sugerimos que, neste caso, seja alterada a redação proposta do inciso II do parágrafo 7º do artigo 201 da Constituição Federal, trazendo para o texto constitucional a comprovação da atividade rural para fins de aposentadoria”, explica Aristides, que estima que mais de 60% dos agricultores e agricultoras familiares seriam excluídos do regime geral da Previdência se esta proposta for aprovada com esta condição.

Na última sexta-feira (16), a CONTAG encaminhou ao líder do governo a proposta de redação que deixaria, de fato, os rurais de fora da reforma da Previdência. No entanto, o líder do governo Aguinaldo Ribeiro disse não ter avaliado o texto encaminhado, mas reforçou o compromisso de “preservar” os rurais da “reforma” da Previdência. “Nós tivemos a preocupação de construir um caminho para preservar ao máximo o setor rural. Já evoluímos na proposta, conversamos algumas vezes com o relator e com a equipe da CONTAG. Sempre defendi que os rurais ficassem preservados da proposta para criarmos o ambiente para a votação da reforma, pois não adianta fazer uma lei sem atender à realidade”, ressalta o deputado.

Ao final da reunião, os(as) dirigentes da CONTAG e das federações presentes avaliaram que é preciso se manter vigilantes. “Apesar de o líder ter afirmado para nós que mantém o seu compromisso em preservar os rurais nesta reforma, ele mesmo assumiu que não leu a nossa proposta de texto. Nesse sentido, não disse se vai aceitar o texto integralmente. Então, a nossa luta em defesa da Previdência Social e da manutenção dos direitos continua e vamos resistir contra qualquer tipo de retrocesso”, afirma a secretária de Políticas Sociais da CONTAG, Edjane Rodrigues. FONTE: Assessoria de Comunicação da CONTAG - Verônica Tozzi



WhatsApp


CONTEÚDOS RELACIONADOS



Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares
SMPW Quadra 01 Conjunto 02 Lote 02
Núcleo Bandeirante/DF
CEP 71.735-102

(61) 2102 2288 | Fax (61) 2102 2299
secretariageral@contag.org.br

Horário de Funcionamento:
8h30 às 12h e 14h às 18h
A CONTAG é filiada à:
Secretarias
Presidência
Vice-presidência e Relações Internacionais
Secretaria Geral
Finanças e Administração
Política Agrária
Política Agrícola
Meio Ambiente
Políticas Sociais
Formação e Organização Sindical
Mulheres Trabalhadoras Rurais
Jovens Trabalhadores(as) Rurais
Trabalhadores(as) da Terceira Idade
Comunicação
Política Nacional de Comunicação
A Assessoria de Comunicação
Comunicação Visual
Bandeiras de luta
Fortalecimento da Agricultura Familiar
Acesso à terra e reforma agrária
Políticas públicas estruturantes
Políticas Sociais para o meio rural
Paridade de gênero
Sucessão Rural
Fortalecimento dos sujeitos do campo, floresta e águas
Agroecologia
Preservação e conservação ambiental
Combate à violência no campo
Direitos dos Assalariados/as Rurais
Mobilizações
Grito da Terra Brasil
Marcha das Margaridas
Festival Nacional da Juventude Rural
Festival Juventude Rural Conectada
Encontro Nacional de Formação (ENAFOR)
Plenária Nacional da Terceira Idade
Sistemas
SisCONTAG
ARRECADAÇÃO
GUIAS E CONTRIBUIÇÕES
WEBMAIL
SISTEMA DE EVENTOS
INTRANET
JOVEM SABER
LEGISLATIVO
EDITAIS
REFORMA AGRÁRIA
Campanhas Institucionais
Campanha Nacional de Sindicalização – Sindicato de Portas Abertas
Reforma Agrária: nossa luta vale a pena
Década da Agricultura Familiar
Raízes se formam no campo – Educação Pública e do Campo é um direito nosso
Campanha contra a Grilagem
Em defesa da Previdência Social Rural
Plano Sustentar
Cuidados com o Coronavírus
Campanha pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico